Arte

Em tempos difíceis para sonhadores, teatro propõe uma infância corporal

Para alguns adultos, parece pecado mexer o corpo. Parece errado uma criança estar próxima a um homem nu, acompanhada da mãe, num museu. Parece errado rir muito alto. Parece errado não estar sentado em frente à um computador oito horas por dia. Parece errado ir às ruas, principalmente se você for mulher, negra e lésbica. Parece errado até usar a boca para falar o que pensa. Parece que o corpo, esse lugar que nos abriga, virou ameaça. Contra nós mesmos.

Imagina: como chegamos até aqui? Pergunto como grupo evolutivo, como sociedade, e como seres humanos que pensam. Foi importante para os antepassados terem convivido, em seus próprios corpos, com os desafios do clima, tempo e espaço físico. Era preciso ser mais de um – era preciso ser grupo –  para sobreviver num mundo em que não respiramos debaixo d’água, não sabemos voar, e não temos pelos.

A partir do corpo, nascemos. E daqui partimos. Mas tenho a impressão de que, hoje, no meio desse espaço, temos muito trabalho que estressa, comida que adoece e relações humanas difíceis.  Será sempre assim? Acredito que não para quem sonha. Para quem brinca, e para quem faz. Para quem resgata. Para quem tem fé na infância. Para quem sente que é urgente entender, de novo, as necessidades físicas e mentais.

Crianças brincantes. Não te parece, vendo assim de longe até, que elas são felizes? Alegres, pelo menos. Onde atrapalhamos? Ou melhor, onde resgatamos? O Teatro Funil busca sua saída através de atividades que  estimulem a interação, a lucidez e a autonomia de sujeitos livres e criativos no seu próprio brincar. Porque há uma infância capaz de aprender experimentando com o corpo, adquirindo habilidades motoras, conhecendo a si mesmas e construindo o mundo – um mundo de existência, improviso e respeito.

Norteado pelo desejo de que as crianças pratiquem o exercício da liberdade de expressão e da cidadania por meio do trabalho em equipe e de composições coletivas, nasceu o Funil Arteiro. A partir do dia 19 deste mês, há oficinas de Artes Urbanas para crianças de 3 a 10 anos. O espaço terá aulas de Grafitti, Street Dance, Percussão, Teatro de Rua e Livre Brincar. As oficinas acontecem no Teatro do Funil, localizado na Barra Funda, em São Paulo. As aulas têm a duração de quatro meses e são nos períodos da manhã ou da tarde, dependendo da oficina.

Arianne Lima e Teresa Cecília, fundadoras do projeto, sabem que é essencial que a criança tenha espaço para se descobrir e para explorar o mundo ao seu redor. Pergunto para Teresa como brincar pode ajudar na formação dos seres humanos. Ela me pergunta de volta: o que as crianças tem pra dar pra gente? Nas suas aspas, agora nossas, a criança não é uma folha em papel em branco. Ela já tem um conhecimento que pode compartilhar; e nós, adultos, podemos estar do lado dela apoiando. Construir juntos. Ter autonomia. E ter na relação com o outro, esse convívio lúdico com amigos, objetos e espaço. 

Na concentração da brincadeira, arrisco-me a ser jornalista brincante. Teresa me disse que é assim mesmo, por meio da ludicidade, que a criança se conhece, que conhece o outro, que tem relação com o mundo e que se torna um indivíduo autônomo. “Não é que ela precisa ser artista. Ela pode ser uma engenheira, mas uma engenheira autônoma, que olhou para dentro de si e percebeu que gosta de construir um carrinho, ou brincar de cozinha.” É experimentando, e olhando para dentro, que tento responder com a sinceridade infantil: você é o que gostaria de ser quando crescer?

Serviço

O que: Funil Arteiro – Oficinas de Artes Urbanas
Inscrições: Pessoalmente ou pelo link: https://goo.gl/forms/t2Cu1iEo9aqaSIQl2
Onde: Teatro do Funil – Rua Lopes Chaves, 72 – Barra Funda, próximo ao Metrô Marechal Deodoro.
Oficineiros: Márcio Sick, Jessie Santos, Tito Galembeck, Arianne Lima e Teresa Cecília.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s