Cinema

Meia – Noite em Paris

Eu estava há poucas horas antes de ir para faculdade, quando minha viagem no tempo começou. Sempre me convenci ser possuidora de um espírito antigo e uma saudade absurda de uma época que não vivi. O sentimento surge quando me deparo com a trilha sonora de Sidney Bechet – Si tu vois ma mère. É ouvir as melodias suaves do instrumento de sopro, para eu me teletransportar para os salões parisienses, me tornando a personagem do filme, em que faz par na dança com Scott Fitzgered, ou mesmo uma personagem do livro, sendo observada pelos olhos do narrador no Em busca do tempo perdido, de Marcel Proust.

Tais sentimentos se intensificaram, quando assisti Meia noite em Paris, de Woody Allen. Há outros filmes do diretor, dentre eles estão: Homem irracional, Scoop, Match Point, Blue Jasmine, Para Roma com amor, Meia – noite em Paris, Manhattan. Esses filmes são marcados por climas de magia, crises existenciais, solidão, paixão, suspense, assassinatos e outros temas que se enveredam no gênero de comédia dramática, romântica, mistérios e crimes.

045471fb525fcd06bdb28593adb5e762

Meia – noite em Paris foi o meu primeiro contato com o trabalho primoroso de Woody Allen e, a partir disso, marcou um espaço notável entre os meus filmes preferidos. O cenário do filme se apresenta como um embarque para passeios literários, artísticos e existenciais. Andar pelas ruas de Paris nos anos 20, ou ter a experiência de voltar ao passado e dialogar com Scott Fitzgered, T.S. Eliot, Pablo Picasso, Salvador Dalí, Gertrude Stein entre outros, é uma dessas experiências deliciosas que senti.

Essas aventuras são vividas por Gil, personagem que passa por crises para escrever um livro. Suas viagens no tempo iniciam a partir da meia – noite nas ruas iluminadas de Paris. Desde então, somos convidados a presenciar diálogos e orientações que grandes escritores oferecem a Gil. Adianto, a dúvida mais sensata e bonita no filme é se Paris é mais bonita de dia ou de noite. Confesso que essa é uma das indecisões mais belas de serem sentidas. Assim como Bruna Uliana apresenta as suas playlists criadas uma vez ao mês, estou começando a fazer o mesmo com as sugestões de músicas francesas que rodam nos filmes: Si Tu Vois Ma Mère – Sidney Bechet / Bistro Fada – Stephane Wrembel / Je Suis Seul Ce Soir.

Logo, convido você a se aventurar pela história da arte, literatura e, juntamente, compactuar com as conversas carregada de significados, e a forma peculiar com que Woody Allen cria os diálogos carregados de humor, ironia, solidão, amor.

Título: Midnight in Paris (Original)

Direção:Woody Allen

Elenco: Owen Wilson, Rachel Mc Adams, Michael Sheen, Marion Colillard, Kathy Bates, Carla Bruni, Nina Arianda, Tom Hiddleston.

Ano de produção: 2011

Duração: 100 minutos

Gênero: Comédia, fantasia e romance

Se você tiver interesse em conhecer mais a respeito da obra de Woody Allen, a Amazon fornece livros com boas edições. Venha conferir!

Categorias:Cinema

Marcado como:, ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s