Arte

Cadernos Artesanais

Os cadernos artesanais estavam arquivados entre os assuntos que eu gostaria de falar, mas faltava-me incentivo e ele chegou através da mensagem de uma amiga, que impulsionou esse desejo. Sou grata a essas pessoas e a tudo o que elas me fazem sentir. Sou a pessoa que se interessa tanto pelo processo quanto pela coisa pronta, ao chegar até nós o produto acabado para darmos continuidade. Gustave Flaubert na produção da obra Madame Bovary, chegou a passar mais de uma semana para escrever duas folhas, Fernando Pessoa e Victor Hugo tinham a mania em escrever de pé. Assim que deram a pontuação final, foi nos apresentada a obra – prima para que a partir dela pudéssemos imprimir as nossas experiências, mas antes de chegar a ser finalizada houve alguém que se envolveu com o que você está tocando. Digo isso não com o intuito de fazer comparações, ainda mais com os grandes gênios, mas mencionei com o objetivo de direcionarmos a nossa atenção para processo.

Desde a infância para a adolescência mantinha a afinidade e apreço por papéis, recortes ou qualquer material que fosse objeto de minha criação. Meus cadernos, agendas escolares do ursinho Pooh, Meninas Superpoderosas eram lugares que eu costumava registrar o meu relacionamento com as pessoas e a maior parte dos registros, com a solidão. Na passagem do tempo, percebi que o grande significado da vida é encontrar significado no que você faz. Não importa se é um rabisco, risco, uma palavra, uma frase, um abraço, um grito, sorriso, se aquilo expressa com fidedignidade a sua emoção, você acaba de refletir a sua existência. Essa minha mania de escrever em papéis só veio se intensificando com o passar dos anos.

WhatsApp Image 2017-09-14 at 14.39.31Enfiei na cabeça o meu novo querer, um caderno que tivesse mais a ver comigo e para ontem, já. Foi então que ele surgiu. Minha felicidade comemorava ao lado dos olhares de admiração com o primeiro caderninho. Destaco agora o processo, no qual precisei registrar meus sentimentos em páginas pintadas de café, secadas ao sol, costurada uma a uma e depois a colagem da capa, pano, marcador de texto e a âncora pendurada no fio.

 

IMG_4296

O processo para um caderno artesanal demanda tempo, concentração e, sobretudo, o tato de amor. Quando chegaram as primeiras encomendas, fiquei surpresa comigo, pois é como se recebesse um desafio, você vai descobrindo ao mesmo tempo que produz, a capacidade de construir algo do jeito que a pessoa deseja. O sonho passa a ser compartilhado, vivido pela minha relação com outro.

O ambiente em que confecciono é o próprio quarto. Ao longo do trabalho é selecionado a playlist, mas existe um fato curioso, por vezes o plano de fundo não é apenas musical, envolve também seriados e filmes, acompanhados com xícaras de chá ou café. Há intervalos longos, por conta da minha coluna que sofre pelo tempo que passo dedicada cortando, desenhando, colando, etc. Nesses momentos, viajo no tempo. Em muitos momentos, invento personagens, lugares, pois sou afetada por vários pensamentos. Sinto como se minha mente ganhasse voz de liberdade, não há aprisionamento, há apenas a porta fechada do meu quarto e a paz no espaço, uma terapia inventada por mim. Só consigo trabalhar se houver esses cenários, isso alimenta a minha concentração.

Sobre a organização dos materiais, seleciono os papéis e a parte inicial é feita pela costura, considerada a mais trabalhosa e demorada, pois deve ser feita folha por folha. É necessário mencionar que as folhas utilizadas são de papéis ecológicos, diferente do primeiro caderno, no qual as folhas foram mergulhadas no café, para resultar no efeito envelhecido, antigo. Voltando para a confecção, após as costuras são organizadas as folhas da frente e detrás do caderno para serem coladas na capa. A partir disso, a escolha da capa é de acordo com o gosto da pessoa, algumas preferem as capas almofadadas, outras escolhem as estampadas, lisas ou pintadas. Os cadernos são embalados de forma criativa, com folha de papel kraft e tags escritos “Encomenda para você”, “Cuide com carinho” etc. A duração para um caderno ficar pronto é em média um dia, com intervalos maiores por conta das minhas outras atividades diárias. Os preços variam conforme o número de folhas e materiais utilizados.

De acordo com o aumento das encomendas, escolhi o nome como marca de espaço, sendo este Repagin’art, uma maneira de selecionar e recolher as folhas, dar um outro sentido e assim repaginar em forma de arte. Quando pronto, resta o sorriso no rosto e a alegria de quem recebe o caderno para fazer dele a sua história, agora, imprimir as suas experiências, presentear a si e a quem desejar.

Categorias:Arte

1 resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s