Literatura

Graphic Novels para além dos super-heróis

A primeira coisa que vinha a minha mente quando eu pensava em história em quadrinhos eram os super-heróis: Batman, Superman, Homem-Aranha, Capitão América…Marvel e DC disputando a supremacia das histórias de heróis que lutam contra fanáticos destruidores do mundo e grandes corporações. Sempre achei que seria bem mais fácil se esses heróis se juntassem e resolvessem de vez o problema do mundo, mas o que está em jogo é mais que salvação da humanidade: uma série de fã-clubes espalhados pelo mundo geek que alimenta e consome essa rixa entre as grandes produtoras de Hqs.

Mas existe um mundo ilustrado paralelo a esses universos heróicos,  graphic novels que nos apresentam histórias passam longe do estereótipo da luta do bem contra o mal. Hoje falarei de 3 delas:

 

Umbigo sem fundo

Essa graphic novel de Dash Shaw lançada em 2008 fala sobre família. E família é tema que rende uma HQ de mais de 500 páginas, com a história dividida em 3 partes. O autor, nas páginas iniciais,  sugere que façamos uma pausa na leitura  a cada mudança de  parte, dando pistas da densidade da obra e da necessidade de uma reflexão e absorção do que foi lido. Afinal, todos nós temos nossos problemas familiares e, por mais que cada família seja um universo próprio, os dramas humanos são basicamente os mesmos.

Umbigo sem fundo é sobre uma família que tenta entender porque, após 40 anos juntos, um casal decide se separar. Filhos e netos vão para casa desse casal e lá, entre a arrumação da casa e as interações familiares, cada membro da família  tem que lidar com suas próprias sombras. Como em toda situação que no tira da zona de conforto,  divórcio dos pais mexe com os conflitos individuais dos filhos, mesmo quando já são adultos, e nos permite refletir sobre como nossas jornadas individuais são perpassadas e transformadas por outras histórias.

Como uma boa HQ, além do que é dito em palavras, as imagens têm um peso fundamental na compreensão da narrativa. Shaw ilustra o filho mais novo do casal, Peter, como um sapo antropomórfico, o que retrata de uma maneira bem original a insegurança e a sensação de não-pertencimento vivida pela personagem. São sutilezas como essas que fazem de Umbigo sem fundo uma obra cheia de sensibilidade, que realmente precisa ser lida com carinho e empatia.

 

O Mundo de Aisha – A revolução silenciosa das mulheres o Iêmen

 

HQ elaborada a partir de uma fotorreportagem, O Mundo de Aisha é o resultado do olhar atendo de Agnes Montanari para as mulheres iemenitas e a sensibilidade de Ugo Bertotti, o autor da HQ, em representar essas histórias em ilustrações rústicas e estilizadas.

As mulheres retratadas nessa HQ estão bem longe do estereótipo de mulheres submissas e sem opinião que se faz das mulheres muçulmanas, principalmente as que usam o niqab, um véu negro que cobre as mulheres da cabeça aos pés deixando apenas os olhos expostos.  São mulheres em busca da emancipação, realizando uma revolução silenciosa no cotidiano e, na medida de suas possibilidades, em busca de liberdade e garantia de direitos. A força feminina é narrada através das histórias de mulheres que sofreram e sofrem com os casamentos forçado na infância, a escravidão dentro da própria família e a violência sexual e doméstica.

O mundo de Aisha traz vida real desenhada e roteirizada para que nós, ocidentais, possamos entender o que camadas de pano negro não conseguem esconder: as mulheres são sujeitos de suas histórias mesmo quando toda a opressão religiosa e cultural tenta nos enfraquecer.

 

 

Sopa de Lágrimas

Seguindo a tradição latina, a surpreendente graphic novel de Gilbert Hernandez traz para os quadrinhos o realismo mágico que consagrou autores como Gabriel Garcia Marquez, Julio Cortazár e José Luis Borges. Com um mix de influências que passa por filmes de Fellini a Orfeu Negro, filme brasileiro baseado na peça de Vinícius de Moraes, Hernandez construiu uma graphic novel sobre uma cidadezinha perdida em algum lugar da América do Sul, povoada de tipos tão vívidos e  muito bem construídos em diálogos  e descrições. Sopa de Lágrimas é um volume que reúne várias histórias passadas nesse vilarejo, que foram publicas originalmente na aclamada revista de quadrinhos Love and Rockets, da Fantagraphics. A personagem principal é o próprio vilarejo de Palomar, trazendo uma percepção diferente das relações estabelecidas naquele espaço. É como se Palomar e suas pessoas fossem algo único, onde tais situações só fossem verossímeis nesse contexto, com Tubiacanga de Dias Gomes ou Macondo de Gabo. Aquele  toque de realismo mágico personificando o ambiente e o tornando tão envolvente quanto as histórias.

Todas essas referências podem não fazer sentido nenhum pra você, mas localizam essa graphic novel como fundamental para a diversificação da indústria de quadrinhos e como  uma grande inspiração para quadrinistas de todos os estilos. Alan Moore, Nail Gaiman e Robert Crumb se declaram fãs do trabalho de Hernandez. Só com isso já dá pra ter uma noção da riqueza literária dessa obra que foi considerada umas das melhores HQs de todos os tempos, segundo sites especializados.


Existem várias outras graphic novels incríveis que eu adoraria listar aqui, mas tempo é algo precioso que não podemos gastar de uma vez. As HQs citadas já demonstram através de premissas bem distintas, que existe muito mais que super-heróis no mundo dos quadrinhos e que boas histórias são contadas em qualquer formato.

Compre pela Amazon

       

Categorias:Literatura

Marcado como:,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s