Música

Stromae, o belga que conquistou o mundo

Recentemente conheci um cantor belga chamado Stromae. Estava em um evento da universidade chamado Fête de La Musique, promovido pelo departamento de francês do Centro de Ensino de Línguas; uma amiga bailarina iria se apresentar e eu estava lá para prestigiá-la. Enquanto as apresentações não começavam, um telão exibia clipes de músicas francesas e foi quando eu tive o primeiro contato com Stromae, um negro esguio e de olhos verdes, voz penetrante e bom dançarino. Para completar, o estilo de música que me atraía: a mistura de hip hop, música eletrônica, rumba, funk e outros. Uma miscelânea deliciosa de ritmos.

Stromae (pronuncia-se “stromai”) é só um nome artístico; vem da inversão silábica da palavra “Maestro” de acordo com a prática francesa chamada verlan, usada pelos jovens com o intuito de criarem novas gírias. Nascido em 1985 na Bélgica como Paul Van Haver, de mãe belga e pai ruandês, desde criança foi influenciado a entrar em contato com suas raízes africanas por meio de canções que seus pais tocavam para ele. Encorajado pela mãe no caminho da música – ela estimulava os cinco filhos a praticarem um esporte e tocar um instrumento – estudou percussão e, timidamente, foi se embrenhando cada vez mais pela carreira musical.

Seu primeiro álbum, “Cheese”, lançado em 2010 atingiu a primeira posição das paradas musicais de países como França, Grécia, Bélgica, Dinamarca, Suíça, Itália, Alemanha e muitos outros. Seguindo o sucesso do primeiro álbum, o predecessor Racine Carrée (raiz quadrada) de 2013 também trouxe hits de grande sucesso. As músicas Papaoutai (em tradução livre “papai, onde está você”) e Alors on danse (“então vamos dançar”) tornaram Stromae conhecido no mundo todo. Papaoutai fala sobre pais ausentes; é como um relato pessoal, pois teve pouco contato com o pai, assassinado em 1994 pelo genocídio em Ruanda. O clipe da música também chama a atenção, combinando com a melodia e exibindo passos de dança.

Outra música de Stromae que se destacou foi ta fête escolhida como a música oficial do time da Bélgica na Copa do Mundo de 2014.

A atuação de Stromae é evidenciada na música Tous Le Même, na qual o cantor interpreta dois personagens, um deles uma mulher; a melodia representa a discussão de um casal. Já em quand c’est? o tema é o câncer; Stromae pergunta à doença quando é que ela vai parar de avançar e quando ela “entrará de férias” (Quand c’est, quand c’est/Que tu cesses tes avances?/Quand c’est, quand c’est/Que tu pars en vacances?). Stromae também faz um jogo de sonoridade entre a semelhança das palavras cancerquand c’est. Além disso o clipe da música foi premiado na categoria de Melhor Efeito Visual no Berlin Music Video Awards de 2016. Já em ave cesaria o belga faz uma homenagem à cantora de Cabo Verde Cesária Évora; Stromae é um fã declarado da artista, falecida em 2011.

O músico trata de diversos assuntos importantes, combinando-os com batidas dançantes, ritmos alegres e interpretações envolventes. Stromae é um artista que, mesmo cantando em francês, consegue cativar jovens e adultos de diversas nacionalidades, mesmo sem ser entendido. Sua música trata de tristeza e de alegria, de doenças e redes sociais, de términos de relacionamento até a ausência paternal. Por isso suas canções ultrapassam barreiras; elas são humanas e falam sobre sentimentos comuns.

Categorias:Música

Marcado como:, ,

1 resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s