Feminino

Sete Eus

Vintage typewriter on wooden table.

Quando chego em um novo espaço sinto uma necessidade de me apresentar e dizer quem sou. Sete Íris começa como uma projeto coletivo, aproximando subjetividades e construindo uma visão múltipla do mundo. Para começo de conversa, compartilho com vocês sete dimensões do meu eu:

1. Sou mãe. Esse é a identidade que me define em todos os espaços que ocupo. A maternidade me transformou em outra pessoa, mas madura e responsável por mim e por mais duas que de mim dependem.  Uma pessoa que sabe que  minhas decisões impactam outras vidas e são impactadas por elas, numa união de sangue, leite e, principalmente, afeto. A maternidade  apurou meu olhar para a infância e as possibilidades de integração de crianças e adultos na sociedade.   Sou  mãe e essa dimensão do meu ser emerge como prioritária sempre que eu priorizo minha vida com minhas filhas.

2. Sou negra. A realidade visível que me marca e me distingue nos espaços que ocupo. Minha tez escura que chega na frente e faz com que as pessoas me pré-julguem a todo tempo.  O racismo é uma experiência real, sofrida e marcante em minha história.  Não me pertence, não me define, mas me perpassa e, às vezes, me sufoca aos poucos.  Contudo, minha negritude também é minha resistência e força para me posicionar diante das situações que me oprimem.

3. Sou mulher. E isso não é apenas uma questão de gênero. Ser mulher significa que tenho menos acesso às oportunidades, mais risco de sofrer violência sexual e mais propensão a ter varizes nas pernas. Sou simpática a qualquer movimento de valorização das mulheres e combate ao machismo, mesmo não me rotulando como feminista na maior parte do tempo.

4. Sou leitora. Ler é uma paixão. Leio muito, sempre e em todo lugar. Leio e falo sobre livros, indico, compartilho frases e impressões. Leio e quero que o mundo também leia e vivencie o prazer da leitura.  Participo clubes de leitura,  comento livros na internet,  falo sobre livros com amigos, colegas e desconhecidos. Acredito no poder transformador da leitura.

5. Sou socióloga. Vejo a sociedade  com um olhar científico de pesquisadora encantada pelas diferentes formas de existirmos e nos organizamos. A cultura popular, as dinâmicas sociais nas novas tecnologias, as expressões artísticas como forma de ressignificação e transmissão dos valores de um grupo. Tudo isso me fascina e me inspira.

6. Sou  balzaca. Sim, já passei dos 30 anos e isso não me pesa. A  maturidade chegou como uma roupa feita sob medida para o meu corpo. Me sinto plena e cada dia mais consciente das minhas opções e escolhas. A vida segue seu fluxo sem o peso do passar dos anos e as experiências da vida se somam às minhas inexperiências e curiosidades, mostrando de sempre há tempo de aprender coisas novas e iniciar projetos.

7. Sou escritora. Às vezes é duro admitir, principalmente quando a autocrítica domina. Mas escrevo e por si só isso já me garante o título de escritora. Sem qualquer forma de  valoração da minha escrita. Porque pra ser escrita não importa o quanto o outro aprecia o seu texto. Basta que sentimentos e ideias sejam passados pro papel.  Nesse sentido, sou escritora e como tal, compartilho minha escrita com vocês.

As sete faces que divido com vocês permeiam meus textos e estarão presentes em minhas contribuições no Sete Íris. Me olhar é uma forma de me abrir para outros olhares e um convite para que participem desse espaço conosco. Que nossas trocas  sejam prósperas!

Categorias:Feminino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s